Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 3 de julho de 2010

Pra quem não sabe o que quer, qualquer coisa serve... CONCORDA ?

Isso é de cada um!

Preparado pra saber mais de mim? Se valer a pena, eu falo ...

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Descanço

Esse ano, mais especificamente no fim, passei por um processo que nunca tinha vivido antes: desejar parar. Sempre sou muito acelerado, gosto de que as coisas aconteçam, que fluam rapidamente e de forma precisa e a esse respeito tudo estava indo muito bem a não ser pela minha estranha vontade de ficar parado, apenas observando. A princípio achei que tudo isso era preguiça, já que ela insistentemente me acompanhou durante esse ano, mas depois de uma analizada percebi que era cansaço acumulado; esse ano praticamente não parei, nem mesmo quando tive chance pra isso.

Muitas foram as vezes que meus amigos se queixaram me dizendo que eu devia dar um tempo pra certas coisas, mas por ser sempre tão aplicado às minhas atividades, preferi continuar, pois na minha cabeça isso nunca me causaria nenhum transtorno. Engano meu! Aprendi na marra que prosseguir nem sempre é a opção mais sensata.

Saber parar é uma habilidade que todos, sem exceções, devem aprender. Especialmente se você não é um super heróis dotado de poderes extraordinários !

Conhecer seus limites é extremante necessário e parar não é necessariamente abandonar. Desacelerar é um processo que muitas vezes parece tolo, mas é vital.

Enfim, após toda essa situação, estou aproveitando ao máximo pra fazer o que a algum tempinho minha mente estava desejando de tal forma que até mesmo meu corpo não estava mais respondendo aos meus comandos: Descançar !


Termino deixando uma mensagem que serve para todos aqueles que precisam dar um desacelerada brusca em suas vidas, antes que seja tarde demais. Particularmente, tenho essa passagem como uma arma contra a minha vontade ininterrupta de fazer o que quer que seja.


" Inútil vos será levantar de madrugada, atrasar até alta noite vosso descanço, para comer o pão de um duro trabalho, pois Deus o dá aos seus amados durante o sono. "

Salmo 127, 2

quinta-feira, 4 de junho de 2009

E mais um ano se passa ...

É tão visível a diferença que um ano pode fazer na vida de alguém ...
Quanta diferença !

Olho pra trás e vejo que esse último foi bastante decisivo!
Só agora entendo um pouquinho das tantas coisas que se passaram!

Muita correria ... Tive que aprender que a vida nos impões prazos e que na maioria das vezes eles não vão te esperar.
Foi um tempo de rever projetos e sonhos ... Muitos deles já se foram. Que bom! Outros chegaram com força maior, norteadora.

Chego a esse novo ano cheio de bons fluídos que o outro me deixou. Tentado ser mais crítico e menos aleatório e passional nas escolhas, algo bastante difícil por sinal.
Trago também algumas pequenas marcas que foram feitas através da dores do dia-a-dia.
Umas grandes, outras menores, mas inevitáveis. Fazem parte do crescimento de qualquer pessoa que queira ir além de si mesmo.

Mas apesar de tudo isso, chego com uma felicidade que tem um teor diferente, se é que isso pode ser dito ...
Parece loucura, mas sinto que sim!
Ela é o resultado de tudo isso misturado!
Até pouco tempo, eu ainda tinha a tendência de achar que a toda e qualquer euforia era a tão falada e almejada felicidade ...
Engano total!
Muito mais plena é a felicidade! E como é ...



Agradeço a Deus!

Por todas as coisas que Ele fez de visível na minha vida e mais ainda pelas invisíveis, pois elas podem ter sido bem mais importantes, o problema foi minha percepção limitada do viver. Deus sabe bem o que faz e isso não se discute! Cada vez mais, tenho certeza que TUDO vem Dele.

Por Sua presença doce e confortante nos momentos de solidão, nas noites mal dormidas e nas horas infinitas em que os pensamenstos pesados não me deixavam em paz.

Por Seu amor incondicional e paciência eterna, que tanto me ensinaram que devo ver e ser além das aparências e dos preconceitos que eu achava que não tinha ...

Por todas as vezes que foi até o fim do mundo só pra dizer que eu ainda tinha jeito e que não estava só, como pensava.

Só lamento o fato de não ter sido tão presente na vida Dele quanto Ele foi e continua sendo na minha ...
Mas estou voltanto! Quero voltar pra onde não deveria nunca ter saido.
Volto ao meu lugar de origem. À sombra de Suas asas.



Agradeço à minha família!

De forma especial aos meus pais e à minha irmã!
Não os chamo de amigos. Para mim, a relação de família é mais. Muito mais!
Por mais que nossa relação não seja a melhor do mundo, nunca os terei "somente" como amigos! Eles são infinitamente mais!

Obrigado por todo apoio, pelas palavras e gestos mais lindos que alguém já fez por mim e que certamente ninguém poderá fazer algo comparável.

Por todos os cuidados excessivos, pelo milhões de mimos, pelos "acorda pra vida" que tanto precisei e ainda preciso ...

Enfim, vocês são uma parte imensa de minha existência e digo que se alguém quer conhecer um pouquinho que seja do que sou hoje, peço que olhe para vocês. Tenho certeza que saberam muito de mim, assim como podem encontrar muito de vocês em mim!
Como me orgulho por isso!

E saibam, meus grandes amores, que onde quer que eu esteja, como quer que esteja, com quem quer esteja, essa marca estará comigo pra sempre!
Amo vocês!



Agradeço aos meus amigos!

Aos de sempre!
Como suas presenças constantes, seus telefonemas inesperados, seus recados sem nexo algum ... Pelas horas de trabalho árduo em conjunto e pelas de prazeroso ócio.
Por suas mãos e braços sempre estentidos e seus corações maravilhosos!

Aos recém chegados!
Àqueles de quem ainda sei pouco, mas que é inevitável sentir o "efeito ima" !

Vocês são um muito importantes na minha vida! Demais, demais, demais ...
Tem uns então, são verdadeiros OÁSIS ... é só chegar e deliciar-se com a água mais pura e a sombra mais refrescante.

Essa parte realmente não é dedicada a muitos ... Sempre fui de poucos amigos e acho que vou continuar sendo, pois os os que tenho já são intensos o bastante!
Papai do Céu foi muito generoso comigo! Espero ser para vocês o que são para mim!
Contem comigo, pois conto demais com vocês, ok !!!!!!!



Termino com uma sensação de dever cumprido!
Sinto que mais um ciclo se encerra aqui e mesmo que não quisesse isso é fato!

Estou pronto pra mais uma ...
Querendo mais uma ...

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Liberdade ...


Vivendo um tempo de mudanças e escolhas significativas, me deparo com um belíssimo texto que até agora está fazendo uma grande reviravolta interna em mim.

É incrível como há poder nas palavras bem utilizadas!


Tem momentos que até chego a pensar que elas foram escritas exclusivamente para mim ... Demais, não?

De fato, existem "coisas" que exercem um poder de fascínio enorme sobre nós e geralmente quando falamos sobre elas, nem sempre podemos explicar a razão de tudo isso.

Às vezes são coisas tão complexas ...
Outras tão simples ...
Quem vai entender?

Só sei que esse poema foi um ima desde que o li ...

Eis aí uma bela página da Literatura Universal !


Liberté

Sur mes cahiers d'écolier
Sur mon pupitre et les arbres
Sur le sable de neige
J'écris ton nom

Sur les pages lues
Sur toutes les pages blanches
Pierre sang papier ou cendre
J'écris ton nom

Sur les images dorées
Sur les armes des guerriers
Sur la couronne des rois
J'écris ton nom

Sur la jungle et le désert
Sur les nids sur les genêts
Sur l'écho de mon enfance
J'écris ton nom

Sur tous mes chiffons d'azur
Sur l'étang soleil moisi
Sur le lac lune vivante
J'écris ton nom

Sur les champs sur l'horizon
Sur les ailes des oiseaux
Et sur le moulin des ombres
J'écris ton nom

Sur chaque bouffées d'aurore
Sur la mer sur les bateaux
Sur la montagne démente
J'écris ton nom

Sur la mousse des nuages
Sur les sueurs de l'orages
Sur la pluie épaisse et fade
J'écris ton nom

Sur les formes scintillantes
Sur les cloches des couleurs
Sur la vérité physique
J'écris ton nom

Sur les sentiers éveillés
Sur les routes déployées
Sur les places qui débordent
J'écris ton nom

Sur la lampe qui s'allume
Sur la lampe qui s'éteint
Sur mes raisons réunies
J'écris ton nom

Sur le fruit coupé en deux
Du miroir et de ma chambre
Sur mon lit coquille vide
J'écris ton nom

Sur mon chien gourmand et tendre
Sur ses oreilles dressées
Sur sa patte maladroite
J'écris ton nom

Sur le tremplin de ma porte
Sur les objets familiers
Sur le flot du feu béni
J'écris ton nom

Sur toute chair accordée
Sur le front de mes amis
Sur chaque main qui se tend
J'écris ton nom

Sur la vitre des surprises
Sur les lèvres attendries
Bien au-dessus du silence
J'écris ton nom

Sur mes refuges détruits
Sur mes phares écroulés
Sur les murs de mon ennui
J'écris ton nom

Sur l'absence sans désir
Sur la solitude nue
Sur les marches de la mort
J'écris ton nom

Sur la santé revenue
Sur le risque disparu
Sur l'espoir sans souvenir
J'écris ton nom

Et par le pouvoir d'un mot
Je recommence ma vie
Je suis né pour te connaître
Pour te nommer

Liberté

Paul Eluard in Poésies et vérités 1942 Ed. de Minuit, 1942


Tradução

( Perdão pelos possíveis erros, pois esta tradução é uma organização de um estudante iniciante de um idioma tão lindo quanto difícil : o Françês! Desde já, digo a todos que ela não é de minha exclusividade! Há pelo menos três cabeças aqui ... )


Liberdade

Nos meus cadernos de escola
Na minha carteira e nas árvores
Na areia e na neve
Escrevo o teu nome

Em todas as páginas lidas
Em todas as páginas brancas
Pedra sangue papel cinza
Escrevo o teu nome

Nas imagens douradas
Nos estandartes guerreiros
Na coroa dos reis
Escrevo o teu nome

Nas selvas e no deserto
Nos ninhos e nas giestas
No eco da minha infância
Escrevo o teu nome

Nos meus farrapos de azul
No pântano sol alterado
No lago luar vivente
Escrevo o teu nome

Nos campos do horizonte
Nas asas dos pássaros
No moinho das sombras
Escrevo o teu nome

Em cada sopro de aurora
Na água do mar e nos barcos
Na serrania demente
Escrevo o teu nome

Na clara espuma das nuvens
Nos suores da tempestade
Na chuva insípida e espessa
Escrevo teu nome

Nas formas resplandecentes
Nos sinos de muitas cores
Sobre a verdade da física
Escrevo o teu nome

Nas veredas bem despertas
Nos caminhos descerrados
Nas praças que se extravasam
Escrevo o teu nome

Na lâmpada que se ascende
Na lâmpada que se apaga
Nas minhas casas unidas
Escrevo o teu nome

No fruto partido em dois
do meu espelho e do meu quarto
Na cama concha vazia
Escrevo o teu nome

No meu cão guloso e meigo
Nas suas orelhas erguidas
Na sua pata sem jeito
Escrevo o teu nome

Na soleira de minha porta
Nas coisas familiares
Na língua de puro fogo
Escrevo o teu nome

Em toda a carne concedida
Na fronte dos meus amigos
Em cada mão que se estende
Escrevo o teu nome

Na vidraça das surpresas
Nos lábios que estão atentos
Muito acima do silêncio
Escrevo o teu nome

Nos meus refúgios desfeitos
Nos meus faróis sucumbidos
Nas paredes do meu tédio
Escrevo o teu nome

Na ausência sem desejo
Na solidão despojada
Na escadaria da morte
Escrevo o teu nome

Sobre a saúde refeita
Sobre o perigo dissipado
Sobre a esperança esquecida
Escrevo o teu nome

E pelo poder da palavra
Recomeço a minha vida
Eu nasci para te conhecer
Eu nasci para te chamar

Liberdade



Sejamos Livres !!!!!!!!

terça-feira, 19 de maio de 2009

O Amor. O sentimento que tanto nos falta ...

Compartilho com vocês, como forma de boas vindas, um texto que já não é novidade a algum tempo, mas que particularmente me impacta bastante todas as vezes que o vejo.

É um texto bastante lido e citado, mas de fato ainda é pouco praticado!

A Humanidade que o diga ...
Temos sentido na pele!



Não quero e nem vou mais falar em relação ao texto!
Tirem suas próprias conclusões ...



CORÍNTIOS 13

1. Se eu falasse as línguas dos homens e as dos anjos, mas não tivesse amor, eu seria como um bronze que soa ou um címbalo que retine.

2. Se eu tivesse o dom da profecia, se conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, se tivesse toda a fé, a ponto de remover montanhas, mas não tivesse amor, eu nada seria.

3. Se eu gastasse todos os meus bens no sustento dos pobres e até me entregasse como escravo, para me gloriar, mas não tivesse amor, de nada me aproveitaria.

4. O amor é paciente, é benfazejo; não é invejoso, não é presunçoso nem se incha de orgulho;

5. não faz nada de vergonhoso, não é interesseiro, não se encoleriza, não leva em conta o mal sofrido;

6. não se alegra com a injustiça, mas fica alegre com a verdade.

7.Ele desculpa tudo, crê tudo, espera tudo, suporta tudo.

8. O amor jamais acabará. As profecias desaparecerão, as línguas cessarão, a ciência desaparecerá.

9. Com efeito, o nosso conhecimento é limitado, como também é limitado nosso profetizar.

10. Mas, quando vier o que é perfeito, desaparecerá o que é imperfeito.

11.Quando eu era criança, falava como criança, pensava como criança, raciocinava como criança. Quando me tornei adulto, rejeitei o que era próprio de criança.

12. Agora nós vemos num espelho, confusamente; mas, então, veremos face a face. Agora, conheço apenas em parte, mas, então, conhecerei completamente, como sou conhecido.

13.Atualmente permanecem estas três: a fé, a esperança, o amor. Mas a maior delas é o amor.

Para que não sabe, esse é um trecho extraído da carta de São Paulo, ou Paulo para os que assim preferirem, dedicada à igreja de Corinto. Ele encontra-se na Bíblia, ok?

FIQUEM BEM !!!!!!!!